Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

duasmulheresemeia

duasmulheresemeia

Desculpa...

Desculpa.

Desculpa mas eu não te amo. Não te amo pelo estatuto que tens, pelo carro ou pela conta bancária, muito menos ainda pelos likes e seguidores que somas nas redes sociais.

Desculpa não te amar pelas qualidades maravilhosas que tens. Desculpa não te amar pelo maravilhoso coração que transborda de amor, amizade e ajuda.

Desculpa se não te amo pelos valores que tens e que queres reinstaurar na sociedade.

Desculpa.

Peço-te desculpa por não me apaixonar pelo teu corpo musculado, sorriso estrelado e cabelo alinhado.

Desculpa mas não tenho culpa que o meu cérebro bloqueie e leve o meu coração a palpitar. Que no meu estomago floresça um jardim com borboletar a sirandar. Não tenho culpa que a quimica conspire a nosso favor. Que o magnetismo nos atraía. Não tenho culpa que a física e o universo conspiram a nosso favor.

Perdoa-me mas não tenho culpa que seja uma sociedade a assassinar este sentimento. Não tenho culpa que não queiras fazer respiração boca a boca a este amor.

Não tenho culpa!

Só tenho pena que tudo desvaneça por minha culpa! É minha culpa permitir que uma sociedade destrua este sentimento puro e genuíno.

Sou cumplice da sociedade!

Declaro-me culpada!

... desculpa.

 

Nono <3

 

Um dia

 

Um dia, serão apenas lembranças as vivências de agora.

Um dia, existirá apenas um vislumbre do passado que agora é presente.

Um dia, as tristezas e alegrias que ocorreram serão apenas recordações.

Um dia, o futuro será real e o passado não passará de meras lembranças que já pouco parecemos recordar.

Um dia, será necessário olhar com olhos de ver. Olhar e sentir o que até aqui passamos sem sentimento.

Um dia, saberemos mais do que agora e continuaremos confusos para decidir algo.

Um dia, seremos adultos, com alma de criança e aparência envelhecida, porque a vida não para.

Um dia, não dura para sempre e transformar-se-á em noite, e a noite passará a dia, num ciclo vicioso sem fim à vista.

Um dia, não existirá um novo dia a seguir e será o último.

Um dia, é apenas um dia se nada dele se fizer ou um dia pode ser uma vida se tudo nele se apostar.

Parar, olhar, ver

 

Parei e olhei a meu lado.

Olhei as pessoas que corriam atrapalhadas com os seus afazeres.

Olhei as crianças que brincavam na rua ao ar livre, sem preocupações ou aborrecimentos.

Olhei os velhos no jardim, observando flores, sentados a jogar cartas, com o descanso merecida de uma pessoa que já muito correu.

Olhei os animais que falavam entre si, na sua própria língua, com os seus próprios gestos, com os seus próprios afetos.

Olhei as flores que cresciam, umas lindas e altas, outras que não tiveram essa mesma oportunidade.

Parei e olhei a vida que corria.

Parei e olhei o relógio que não parava de contar o tempo.

Parei e olhei o mundo que não para porque me recuso a viver, que não sente a minha falta se eu fingir não existir.

Parei e olhei para depois decidir que pararei mais vezes, que vou apreciar mais, que vou correr mais para aproveitar tudo mas também vou parar e descansar para sentir mais.

Parei e olhei para perceber que tudo é tão lindo, tão calmo e ao mesmo tempo tão atrapalhado, tão sincero e por vezes tão oculto.

Parei e olhei e apenas senti que simplesmente tenho de aproveitar tudo, muito mais.

 

Cudgi :)</pp

Caminhada

Tracei um caminho que deveria ser uma auto estrada e que agora não passa de um pequena estranha remendada, onde não existem atalhos, onde as encruzilhadas são mais que muitas e a inversão de marcha á proibida.

Tracei um caminho onde existe um aviso de perigo de derrocada, que agora está obstruído e que, a qualquer momento, uma cratera no seu centro se pode formar.

Tracei um caminho onde só se dirige num só sentido e não encontro forma de poder estacionar para, simplesmente, descansar.

Tracei um caminho que agora já não faz sentido e que parece que ficará inacabado.

Tracei um caminho por onde já não quero passar, um caminho que já não me dá vontade de percorrer, um caminho que parece demasiado perigoso e incerto para mim.

Tracei um caminho que já não reconheço que me pertença, um caminho que já não reconheço como meu.

Tracei um caminho que não quero mais percorrer, mas que já me fez andar muito.

Tracei um caminho com vários atalhos, várias curvas, vários perigos.

Tracei um caminho que já não me leva para casa mas já me levou a muitos locais.

Tracei um caminho e agora vou traçar outro e daqui a tempos traçarei muitos mais pois caminhos são feitos para percorrer, porque parados não avançamos.

Tracei um caminho e traçarei muitos mais porque se fosse para parar deixava de pensar em caminhos, deixava de traçar qualquer novo itinerário, porque se fosse para parar teria traçado apenas um único objetivo, nunca mais caminhar.

Porque, traçar caminhos e deixar de os percorrer não é como se não tivesse objetivos definidos mas sim ter diferentes objetivos à medida que vamos avançando.

Porque crescemos ao longo da caminhada e não queremos sempre o mesmo, nem caminhamos sempre para o mesmo lado, o importante é nunca parar de caminhar.

Traçar diversos caminhos é ter sempre objetivos a cumprir.

 

Cudgi :)

 

 

A sociedade...

 

Estou farta. Sinto-me farta de rótulos, cargos e interesses...

Sinto-me farta de opiniões de pessoas que não possuem a capacidade de olharem para a sua própria vida criticam destrutivamente a vida dos outros. 

A sociedade impõe rótulos a tudo. A todos. Tudo tem um nome, tudo tem de ter um rótulo caso contrário nao é nada. 
A sociedade necessita de nomes, status, pódios e hierarquias. Não conseguem perceber que não temos de ser todos engenheiros e médicos. Não conseguem perceber o real valor das coisas. 
Limitam-se a colocar rótulos a letras grandes, porque em letras minúsculas nem se dariam ao trabalho de ler. 
Sinto-me farta de uma sociedade simplória, onde os maiores desafios que surgem é mesmo como sobreviver neste caos de rótulos infundados. 

 

 

<p