Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

duasmulheresemeia

Ser igual num mundo desigual

maxresdefault.jpg

O dia internacional da Mulher surge pela luta das mulheres pela igualdade entre sexos. Este dia celebra-se desde 1909 (Mas isto já lá vão uns bons anos. Para aí ou mais).

Em Portugal, no ano de 1977, a alteração ao Código Civil, baixando a maioridade de 21 para 18 anos, marca sobretudo a igualdade entre homens e mulheres. Não seria de se esperar, passados 40 anos, que a igualdade fosse maior?

Continua uma grande desigualdade de salários;

Continua o preconceito de "donas de casa";

Continua o preconceito de "mulheres ao volante, é um perigo";

Continua a dificuldade de mulheres alcançares altos cargos, progressão na carreira igualmente aos homens;

Continuam as mulheres a ser rejeitadas por já serem mães ou terem isso como um futuro objetivo;

Continua um país que não se espelha na igualdade, um país que desmerece as mulheres, quando, muitas das vezes, estas se desdobram em várias para conseguirem realizar todos os trabalhos necessários.

Não sou uma feminista, só porque sim, ou porque a moda assim o impôs, defendo apenas a ideia de que para existir igualdade o caminho ainda é muito longo, mas uma celebre frase diz, "O caminho faz-se caminhando". E é caminhando que todas as mulheres vão continuar a lutar pela igualdade, é caminhando que todos os homens com uma diferente mentalidade, com uma mentalidade igualitária acompanharão as mulheres nesta grande luta, é caminhando que vamos chegar ao final, com o objetivo cumprido.

Chegaremos ao final da luta quando podermos dizer a todas as mulheres que os direitos são iguais, que podem ser o que quiserem, sem se preocuparem se aquela profissão é ou não para uma mulheres, que não precisam de se preocupar se fizerem planos para serem mães, pois não serão despedidas, ou se já o forem, conseguirão emprego facilmente.

Chegaremos ao final da luta quando as crianças, do sexo masculino e feminino, forem educadas com base na igualdade, quando as brincadeiras deixarem de ser discriminatórias, quando os livros os prepararem para não inferiorizarem o sexo feminino.

Chegaremos ao final desta luta quando a pergunta "Uma mulher? Com os mesmos direitos que os homens?" deixar de ser ouvida, chegaremos ao final quando a desigualdade for um vislumbre no passado e a igualdade for a palavra de ordem.

Chegaremos ao final desta luta quando deixamos de ser usar este dia como desculpa para reuniões onde nos vangloriamos, falamos e apreciamos o sexo masculino.

Chegaremos ao final desta luta quando uma mulher deixar de ser julgada por ter estado com vários homens e um homem ser elogiado e encarado como "Macho" por ter estado com várias mulheres.

Chegaremos ao final desta luta quando os homens perceberem que dormem na mesma cama com seres de capacidades iguais, com quem podem partilhar o escritório, a empresa, o emprego.

Chegaremos ao final desta luta quando todos perceberem que juntos somos mais fortes, que homem e mulher não têm de ser iguais mas que se complementam de forma perfeita.

0b242dd5a6f3b60d9c07a5d96a2bc449_XL.jpg

 

Apesar de todas as desigualdades, somos abençoadas por sermos mulheres e nada nem ninguém nos deverá mudar esse pensamento. O dia internacional da mulher é só um, mas lutamos todos os dias pela causa, celebramos todos os dias o facto de sermos mulheres!

 

Cudgi & Nono <3

 

Booking.com

2 comentários

Fala-me...