Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

duasmulheresemeia

Intrigas, mentiras e mal dizeres

7b886e171d1b3a66c0e7df2a25cfe58a.jpg

Vivemos numa sociedade de intrigas, onde o “diz que disse” tem mais valor que a palavra de uma pessoa, onde as mentiras ultrapassam quaisquer verdades, onde falar deste e daquele tem mais interesse do que a nossa vida, o que realmente nos interessa.

Vivemos numa sociedade em que nada nem ninguém é mais importante do que o nós próprios, em que a única preocupação é viver sempre mais e muito melhor, não importando o que terá de ser feito nem “por cima” de quem terá de se passar.

Vivemos numa sociedade em que mentiras são ditas como verdades, em que a verdade não tem o mesmo valor que tinha ainda há anos atrás.

Parece não ser importante dizer a verdade ou aquilo que se pensa (sem magoar ou ofender alguém), parece cada vez mais invisível a transparência das pessoas.

Vivemos numa sociedade de fachadas, onde temos de dizer o que é esperado ouvir. Dizemos o que o outro quer ouvir e ocultamos o que é preciso ser dito. Ocultamos as verdades sobre os outros, e eles ocultam as verdades sobre nós, aquilo que os outros precisavam ouvir e aquilo que nós merecíamos saber.

Vivemos numa sociedade onde aparências valem mais que valores próprios. Vivemos numa sociedade de interesses. Vivemos numa sociedade de falsidade. E pior que isso... Construída por nós.

Continuamos a desculpar-nos com "Foi uma mentira piedosa!" ou "A verdade ia magoá-la(o)" e esquecemo-nos de nos colocar no lugar do outro. Esquecemos de fazer aos outros o que gostavamos que fizessem connosco. Esquecemo-nos que uma pequena mentira, um pequeno engano, um pequeno erro, uma pequena intriga pode tomar proporções enormes, pode tornar-se insustentável e o que parecia inofensivo pode causar uma enorme estrago. Esquecemo-nos que por mais difícil que seja a verdade, por mais mágoa que cause dizer o que se pensa, esta é sempre a melhor solução, porque a verdade pode magoar mas a mentira crescerá e magoará muito mais.

Eu gosto de dizer o que penso. Eu gosto de dizer a verdade. Já aprendi que a verdade pode magoar as pessoas, aprendi que existem pessoas que não sabem ouvir a verdade, que existem pessoas falsas imunes à verdade. Já percebi que cada vez mais a sociedade é falsa. Mas também aprendi que me sinto muito melhor ao dizer a verdade, que me sinto muito melhor ao não enganar as pessoas, ao ser verdadeira. Também aprendi que prefiro que me digam a verdade mesmo que me doa, aprendi que prefiro que me magoem com verdades do que me alegrem com mentiras.

Numa sociedade falsa, quem é verdadeiro é leal/real. 

 

Cudgi & Nono <3

Booking.com

6 comentários

Fala-me...