Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

duasmulheresemeia

Futuro no passado

mensagens-sobre-o-futuro-1.jpg

Com 20 e poucos anos, as minhas projeções de futuro estão um pouco no passado. Desapareceu a ingenuidade do “tudo é possível”, talvez pelos sucessivos entraves a tal acontecimento.

Acho que nesta idade ainda poderia acreditar que tudo é possível, que basta força de vontade, luta, persistência e muito amor pelo que se quer, além de trabalho, claro, para conseguir ser e ter tudo aquilo que quero. Deveria ter o pensamento de que tudo é possível, que nada nos é dado sem esforço mas, na realidade, nada é impossível, se é mesmo o que queremos, basta acreditar.

Deveria ter uma visão de um brilhante futuro, pensar que, agora, é que poderei começar a minha vida, agora é que poderei ser o que sempre quis, agora é que tenho de lutar com todo o poder que tenho para alcançar o que sempre quis. Mas a única coisa que consigo visualizar no momento, é que o futuro não parece nada brilhante, é que o que sempre quis talvez não seja aquilo que conseguirei, que depois de tanto esforço a caminhada parece levar-me ao mesmo local inicial.

Depois de terminar um ciclo na vida, depois de cumprir um sonho, deveria ter a caixa de sonhos cada vez mais cheia, mas já comecei a desfazer alguns, já não tenho a sensação de que “conseguirei tudo o que quero”, já não acredito tanto na frase “Vais conseguir”, já não fazem sentido as frases de incentivo “Basta acreditar e tudo será possível”, “Trabalho e persistência, vão levar-te onde queres”, “Podes fazer de ti aquilo que quiseres”, com 20 e poucos anos, já não acredito em todas estas “verdades”.

Já não acredito que o trabalho, a persistência, o talento, o acreditar, me colocarão aonde quero estar, me levarão para onde sempre quis ir, já não acredito que “É possível basta acreditar”. Com a minha idade e depois de um grande sonho cumprido, a lutar por realizar muitos mais e cada vez maiores, as derrotas custam ainda mais, o objetivo final parece cada vez mais longe e, possivelmente, alguns sonhos terei de abandonar definitivamente.

Mas, afinal, a vida não é isso mesmo? Não se trata de fazer opções? De crescer com o que se vai aprendendo? Não perder a vontade de continuar a lutar mas perceber que existem mesmo impossíveis?

Cada vez mais percebo que nem todos os meus sonhos são possíveis de realizar, por mais que eu trabalhe, por mais que eu lute, por mais que eu insista. NÃO! Não é possível concretizar todos os sonhos e muitos ficarão pelo caminho, alguns depois de tentar muitas vezes, outros apenas depois de avaliar novamente e até nem tentar, são opções. São fases de crescimento.

Por isso, com 20 e poucos anos deixei de acreditar que o meu futuro será perfeito e será o que sempre imaginei. Não será, pode ser melhor ou pior. Talvez tenha demorado demasiado para perceber isso ou talvez pudesse ter sonhado mais um pouco, mas algum dia iria perceber, certo?

 

Cudgi <3

Booking.com

Liberdade da atualidade

Militares com cravos nas espingardas no dia 25 de  

Hoje é 25 de Abril, por nós conhecido como Dia da Liberdade ou Revolução dos cravos.

Para chegarmos onde estamos, muito se fez e muito mudou, a partir do grande feito de 25 de Abril de 1974. Até 25 de Abril de 1974 vivia-se a Ditadura, o medo estava instalado em todo os locais, em qualquer pessoa, a revolta era apenas interior e os pensamentos contraditórios à situação real, normalmente, eram apenas isso mesmo, pensamentos.

Temos alguns pontos diferentes, de antes e depois do 25 de Abril que podemos facilmente identificar:

  • Existia, antes do 25 de Abril, a guerra colonial, que obrigava todos os portugueses a combater e quem se recusa-se, a única solução era fugir. Atualmente, a guerra é com os governantes e leis deste país e, por vezes, também apetece fugir.
  • Não existia liberdade de expressão, nem de associação. Atualmente, falta um pouco de filtro em muitas expressões de opinião, em compensação associamo-nos a muita coisa que nem sabemos o que é.
  • Existiam presos políticos. Atualmente, existem muitos polítcos soltos que deveriam era estar presos.
  • Não existia o direito a eleger os governantes do país, as eleições era algo longuínquo. Atualmente, pedem quase por favor, para que não deixemos de votar.
  • Não existia um sistema de saúde, educação nem reformas. Atualmente, a saúde e a educação não são as melhores mas vão indo, as reformas é que já nos parece um caso um pouco mais complicado.
  • Existia tortura para quem desobedece-se às leis. Atualmente algumas leis, por si só, já nos torturam o suficiente.
  • Não se dizia mal dos governos nem seus responsáveis. Atualmente, diz-se mal dos responsáveis, dos governos, dos amigos e inimigos.

Para que existiu o 25 de Abril?

Para podermos fazer tudo isto. Para podermos escolher, se vamos ou não votar, se queremos ou não dar a nossa opinião (seja ela qual for), para falarmos bem ou mal dos governos, para podermos simplesmente ter o direito a pensar por nós, a conhecer mais, para termos direito a melhores condições, para podermos protestar e não nos acomodar-mos com o que nos dão. Para podermos simplesmente ser livres.

No entanto, acho que alguns desses valores se foram perdendo ao longo destes 43 anos. Estaremos a precisar de outra revolução? Com os mesmos principios, com a mesma calma, para melhores resultados do que os atuais (mas arranjaremos outra flor para a ocasião).

Muito obrigado a todos os que lutaram, a todos os que sairam às ruas, a todos os que participaram, direta ou indiretamente, nesta revolução, porque graças a essa luta, hoje festejamos a Liberdade. 

25_Abril_900.jpg

 

Cudgi <3

 

 

 

 

Booking.com

Confusão

tumblr_mblubzJqCG1ruofv2o1_500.jpg

 Sinto-me confusa. Estou mergulhada numa imensa confusão. Confusão é o estado do que não tem ordem interna e eu internamente estou desorganizada, perdida algures dentro de mim, dentro deste mundo, dentro desta sociedade. 

Encontro-me numa altura da vida onde a palavra que melhor me descreve é confusão. Estou confusa! Não sei, talvez pela primeira vez na vida, o que ando a fazer. Roubaram-me os planos. Retiraram-me o pára-quedas. Pela primeira vez sinto que não sou capaz. Não sou capaz de decidir desistir do sonho. Começo a acreditar que correr atrás do sonho não é o propósito da minha vida. Mas não encontro o propósito dela.

Pela primeira vez não sei que caminho seguir, não sei se devo dirigir-me em linha recta ou se terei de fazer alguns desvios, não sei se devo continuar a caminhar ou se esta pausa tem uma razão de ser. Os planos terminaram e ainda não consegui planear nada mais, existe em mim um emaranhado de caminhos, que se cruzam e me dificultam a compreensão, caminhos que me parecem sem saída, caminhos que não conheço o começo, tão pouco o fim.

Durante anos achei que, escolhe-se o caminho da esquerda ou da direita conseguiria desenrascar-me, ser capaz de superar e chegar ao destino: à felicidade. Hoje, não consigo tomar decisões. Não encontro opções! Vou à procura delas, vou á procura da realização de um sonho. Mas será que o que tanto desejo me fará feliz? Será que é por isso que o universo me está a dificultar as coisas? Ou será que é para aprender a dar valor às minhas conquistas? Não sei a resposta a nada mas sei que estou confusa!

Sinto a confusão instalada em mim e no que sou, no que faço e não faço por não compreender como o fazer. Sinto-me sem opções porque a confusão em mim não me deixa compreender as alternativas. Sinto os meus sonhos travados porque as confusões se instalaram até neles. Sinto a minha vida sem rumo, sinto-me sem as rédias de mim mesma por que a confusão já parece dona de tudo.

Sinto que já não sou eu, porque até isso a confusão me tirou.

2abe3d7ac9dc818bcaeea35b0bd5523b.jpg

 

Nono & Cudgi <3

 

 

Booking.com

Intrigas, mentiras e mal dizeres

7b886e171d1b3a66c0e7df2a25cfe58a.jpg

Vivemos numa sociedade de intrigas, onde o “diz que disse” tem mais valor que a palavra de uma pessoa, onde as mentiras ultrapassam quaisquer verdades, onde falar deste e daquele tem mais interesse do que a nossa vida, o que realmente nos interessa.

Vivemos numa sociedade em que nada nem ninguém é mais importante do que o nós próprios, em que a única preocupação é viver sempre mais e muito melhor, não importando o que terá de ser feito nem “por cima” de quem terá de se passar.

Vivemos numa sociedade em que mentiras são ditas como verdades, em que a verdade não tem o mesmo valor que tinha ainda há anos atrás.

Parece não ser importante dizer a verdade ou aquilo que se pensa (sem magoar ou ofender alguém), parece cada vez mais invisível a transparência das pessoas.

Vivemos numa sociedade de fachadas, onde temos de dizer o que é esperado ouvir. Dizemos o que o outro quer ouvir e ocultamos o que é preciso ser dito. Ocultamos as verdades sobre os outros, e eles ocultam as verdades sobre nós, aquilo que os outros precisavam ouvir e aquilo que nós merecíamos saber.

Vivemos numa sociedade onde aparências valem mais que valores próprios. Vivemos numa sociedade de interesses. Vivemos numa sociedade de falsidade. E pior que isso... Construída por nós.

Continuamos a desculpar-nos com "Foi uma mentira piedosa!" ou "A verdade ia magoá-la(o)" e esquecemo-nos de nos colocar no lugar do outro. Esquecemos de fazer aos outros o que gostavamos que fizessem connosco. Esquecemo-nos que uma pequena mentira, um pequeno engano, um pequeno erro, uma pequena intriga pode tomar proporções enormes, pode tornar-se insustentável e o que parecia inofensivo pode causar uma enorme estrago. Esquecemo-nos que por mais difícil que seja a verdade, por mais mágoa que cause dizer o que se pensa, esta é sempre a melhor solução, porque a verdade pode magoar mas a mentira crescerá e magoará muito mais.

Eu gosto de dizer o que penso. Eu gosto de dizer a verdade. Já aprendi que a verdade pode magoar as pessoas, aprendi que existem pessoas que não sabem ouvir a verdade, que existem pessoas falsas imunes à verdade. Já percebi que cada vez mais a sociedade é falsa. Mas também aprendi que me sinto muito melhor ao dizer a verdade, que me sinto muito melhor ao não enganar as pessoas, ao ser verdadeira. Também aprendi que prefiro que me digam a verdade mesmo que me doa, aprendi que prefiro que me magoem com verdades do que me alegrem com mentiras.

Numa sociedade falsa, quem é verdadeiro é leal/real. 

 

Cudgi & Nono <3

Booking.com

Sonhos

significado-dos-sonhos.jpg

Sonho todos os dias, acordada ou a dormir, com o dia de amanhã, com a semana seguinte, com os projetos que quero realizar, com projetos que me parecem pouco prováveis de realizar.

Independentemente da hora ou local... Eu sonho! Sonho com o impossível e com o que sei que alcançarei. Sonho com o que quero e com o que penso que quero ter. Sonho com o que sei que é meu e com o que nunca terei.

Sonho e volto a sonhar, porque, o sonho comanda a vida. O sonho é o que me faz correr, o que me faz lutar pelo que quero alcançar, é o que me faz ir tão longe.

Os sonhos são o meu GPS na vida. É graças à esperança de os realizar que acordo todos os dias disposta a recolher mais um não, mais uma pedra, a enfrentar mais uma batalha. é graças a eles que acordo todos os dias com o pensamento "Estou um dia mais perto". Um dia mais perto de realizar mais um sonho, um dia mais perto de dizer "Consegui".

São os sonhos que guiam o meu dia, guiam a minha esperança. Os nãos que ouço transformam-se em combustível para continuar, continuar e continuar. As batalhas que sou obrigada a travar, dia após dia, dão-me força, fazem-me sentir mais forte. Porque é de força, teimosia, persistência, perseverança, é de sonhos que preciso para ser feliz.

E a seguir à realização de um, tenho muitos mais para realizar, para correr atrás, para me superar.

Tenho muitos sonhos para realizar, para viver, tenho muitos sonhos... Apenas para sonhar!

 home_2.jpg

Nono & Cudgi <3

 

Booking.com

Tipos de pessoas num Concerto

Os concertos estão aí e por isso, não podia deixar de vós apresentar os vários tipos de pessoas que se encontram nos concertos! 

 

Fã Histérico - é aquele tipo de fã que sabe as musicas todas e canta-as o concerto todo, mas para além disso vibra com tudo que o cantor faça... 

 

Fã Obcecado - é aquele tipo de fã que fica na primeira fila (nem que para isso tenha de acampar uma semana), sabe as letras todas e leva até cartazes para o artista! 

 

Fã Baby-sitter - Aquele tipo de pessoa que vai ao concerto para tomar conta de alguém, seja um irmão, primo, filho... Basicamente faz o frete e fica literalmente de post a tomar conta da outra pessoa. 

 

Fã Quieto - Este é daquele tipo de pessoa que vai ao concerto só avaliar para depois criticar. Fica no seu cantinho e não incomoda ninguém. 

 

Fã Clássico - Tira uma foto para recordação. Canta as músicas mais conhecidas. E no final sai como se nada se tivesse passado. 

 

 

E entao que tipo de fã és?  Enquadras te em algum tipo ou pertences a algum que me esqueci de mencionar?

 

 

Fã Cinematográficos - Luzes, câmara, ação é hora de filmar o espectáculo! 

ng1326396_435x200.jpg

 

 

 

 Nono <3

 

 

 

Booking.com

Coisas que odeio! #1

... que me mexam no cabelo! 

cabelo-660x400.jpg

 

Não me perguntem porque, mas é algo que simplesmente não gosto! 

Sou a única? 

 

Nono <3

Booking.com

Elas vão a todos os casamentos #playlist Casamentos 2017

musica-na-festa-de-casamento.jpg

Todos nós já sabemos que casamento é sinonimo de comida, comida, comida, bebida e mais comida. Eh eh eh. Estou a brincar, mas todo o casamento é animado com música. Existem as músicas intemporais e que não podem faltar (não vá dar azar aos noivos) e as músicas atuais. Assim sendo hoje reunimos as músicas que se tens casamentos este ano vais ouvir em todos eles! (Retiramos claro aquelas previsíveis demais como Ave Maria e Hallelujah. Assim, esperemos que gostem e digam lá se apostam nestas músicas? Se não quais acham que vão ser tendência nos casórios deste ano?

Para ouvires a musica basta clicares sobre o nome!


Matias Damasio - Loucos ft. Héber Marques

Nelson Freitas - Miúda Linda

D.A.M.A - Era Eu

Lucas Lucco - Mozão

Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim / Eu Sei Que Vou Te Amar - Ivete Sangalo

Diogo Piçarra - História

VIRGUL - Só Eu Sei

HMB ft. Carminho - O Amor é Assim

Anselmo Ralph - Casa Comigo

Virgul - I Need This Girl

Pollo - Vagalumes (part. Ivo Mozart)

Ed Sheeran - Thinking Out Loud

Luis Fonsi - Despacito ft. Daddy Yankee

Ed Sheeran - Shape of You

Maroon 5 - Sugar

ZAYN, Taylor Swift - I Don’t Wanna Live Forever

 

Nono <3 

 

Booking.com

Feliz Páscoa!

 

 

maxresdefault.jpg

 

Uma Santa e Feliz Páscoa para todos! 


Cudgi & Nono <3 

 

Booking.com

Eu sou do tempo... #16

300.jpg

 

Quem se recorda da banda D'Arrasar? E do sucesso do "és a rainha da noite"? 

 

Eu adorava a banda! E ainda continuo com a musica na minha cabeça! 

Nono <3 

 

Booking.com